quarta-feira, 17 de março de 2010

Vem, Luiz Rogério!!! - Visita da Comissão do CONSUNI aos Prédios da FAMEB-UFBA

No dia 15 de março (esta última segunda!), a Comissão de Normas e Recursos, responsável por emitir um parecer sobre nosso pedido de reconsideração da decisão do CONSUNI (decisão que o nosso prédio seria, a partir de então, pavilhão multiuso) veio visitar o Terreiro de Jesus para fechar uma opinião sobre a questão, que daí que seria votada no próximo CONSUNI (Conselho Universitário - tipo a Congregação de nossa faculdade, onde se tomam as decisões da Universidade).

Nós entendemos que para emitir uma opinião como esta era necessário, além de uma visita ao Terreiro, eles irem pessoalmente no prédio de nossa faculdade, ouvir os estudantes e olhar "com os próprios olhos" como andam as coisas por lá. Daí, fizemos um abaixo assinado "VEM, LUIZ ROGÉRIO!", convocando a comissão, e, em especial, o Prof. Luiz Rogério Bastos, diretor do Instituto de Geociências da UFBA, a ir também ao nosso prédio no Vale do Canela.



Conseguimos, apesar do tempo curto de passagem do abaixo-assinado, mais de 400 ASSINATURAS! Parece pouco? Pois não é - esse abaixo-assinado circulou a partir das 14h de quinta-feira (11/03) à tarde até às 09h da manhã de segunda (15/03), apenas nos horários em que as aulas do nosso curso acontecem.

E, é claro, ELE VEIO! Fomos todos (os estudantes que já o esperavam na frente do prédio e os outros que foram chegando depois) para a sala 2, junto com o Prof. Luiz Rogério, Prof. Jorge Moreira, diretor do Instituto de Biologia e membro da Comissão de Normas e Recursos, Prof. Ronaldo Jacobina, Prof. Mônica Angelim e a Srª Jundiára Paim, servidora da FAMEB-UFBA há muitos anos.



Às 12:00h a sala já estava lotada e mostramos aos senhores presentes e a nós mesmos que não vamos ficar passivos ou "em cima do muro" quando se trata de nossa formação. Muitas pessoas se inscrevem e falaram da nossa já existente falta de estrutura, das novas exigências do currículo de salas pequenas e outros campos de prática, das diferentes destinações do prédio do Canela e do Terreiro de Jesus, e do nosso compromisso com a qualidade do nosso curso, e que não devemos confundir solidariedade com os outros cursos com dividir os prejuizos e não lutar por melhores condições para TODOS na Universidade.









video

O nosso prometido "abraço coletivo" ao prédio não rolou, porque a reunião com os diretores se estendeu muito, com tanta gente se colocando, o que só foi bom, mas, ele fica para o futuro, seja para comemorar nossa vitória ou para demostrar que a gente não sai dali fácil não! BOMBOU, GALERA!!!

segunda-feira, 15 de março de 2010

EM BREVE confira as fotos da visita do relator do processo à Faculdade de Medicina! Marcamos nossa presença e dissemos pra que viemos! Rumo à decisão no CONSUNI!!

PASSO A PASSO

A cronologia dos fatos envolvendo o Prédio da FAMEB-UFBA (Vale do Canela)



1) Boicote ao ENADE 2007 – Em 2007 houve um boicote ao Exame Nacional de Desempenho Estudantil, o ENADE, puxado pelo DAMED-UFBA (Diretório Acadêmico de Medicina da FAMEB-UFBA) e pela DENEM (Direção Nacional Executiva dos Estudantes de Medicina), que justificou a nota 2 recebida pela FAMEB-UFBA na avaliação. O boicote foi um ato político, de protesto estudantil contra uma avaliação que, ao final, por estar centrada somente no aluno, não é capaz de mensurar os graves problemas cotidianos porque passam uma Instituição de Ensino Superior (no nosso caso, a bicentenária Faculdade de Medicina da Bahia)


2) Em 2008, após a divulgação do resultado do ENADE 2007, e a publicização da nota obtida pela FAMEB-UFBA, a questão ganhou projeção nacional em virtude das declarações do então coordenador do Colegiado de Graduação, Prof. Antonio Natalino Manta Dantas. Uma resposta era esperada – da Faculdade de Medicina da Bahia e de seus estudantes – a respeito da nota baixa e das opiniões do Prof. Natalino. O DAMED-UFBA assumiu a campanha pelo boicote ao ENADE, arrazoando os motivos políticos para a sua realização, e o Prof. Natalino foi afastado do cargo de coordenador do Colegiado de graduação.


3) VISITA DA COMISSÃO DO MEC - Ainda no 1º semestre de 2008 uma Comissão instituída pela Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (SESu/MEC) fez uma avaliação presencial à FAMED-UFBA. Nos três dias em que aqui estiveram, os Professores J. Guedes (Curso de Medicina - Santa Casa de Misericórdia de São Paulo) e W. Manfroi (Curso de Medicina – Universidade Federal do Rio Grande do Sul) procederam uma série de reuniões – com o Reitor da UFBa, Diretor da FAMEB-UFBA, Coordenadora do Colegiado, Grupo de Trabalho da Transformação Curricular da FAMEB-UFBA, DAMED, Professores, Funcionários e Estudantes – além de visitas aos campos de prática em atenção à saúde (COM-HUPES, CIUCP, MCO).


4) Com as informações obtidas nas visitas, nas reuniões e da análise de documentos, a Comissão do MEC elaborou um relatório, e o remeteu ao Ministério. A partir desse relatório, o MEC produziu um documento, entitulado TERMO DE SANEAMENTO DE DEFICIÊNCIAS (TSD), onde estabeleceram-se metas e prazos para ações saneadoras dos problemas do curso de graduação em Medicina da FAMEB-UFBA. Entretanto, NÃO VINCULAVA VERBA PARA A SUA EXECUÇÃO.


5) Em protesto à não vinculação de verbas para a execução do TSD, o DAMED-UFBA realizou o 1º ATO PÚBLICO sobre a questão, que já envolvia o nosso prédiose os recursos fossem destinados, seriam aplicados em melhorias estruturais no prédio da FAMEB-UFBA localizado no Vale do Canela. Em um levantamento feito por professores, funcionários e estudantes, a verba necessária para atingir as metas propostas pelo MEC era de R$ 3,5 milhões. Esse ato público aconteceu em 1º de abril de 2009.


6) Em resposta às manifestações estudantis e a mobilização da FAMEB-UFBA, o MEC reformulou, por duas vezes, o TSD. E, assim, com a 3ª versão GARANTINDO RECURSOS – R$ 2,5 milhões, o R$ 1.000.000,00 restante deveria ser conseguido pela FAMEB-UFBA e pela reitoria em convenio com o governo do estado da Bahia – é assinada pelo Diretor da FAMEB-UFBA, Prof. José Tavares-Neto; pela então coordenadora do Colegiado de Graduação, Profª Helenemarie Schaer Barbosa; pelo Reitor da UFBA, Prof. Naomar Monteiro de Almeida Filho; e pelo próprio MEC.


7) É constituída, pela Congregação da FAMEB-UFBa, uma comissão de professores, funcionários e estudantes para, durante o final do semestre letivo 2009.1 e o recesso entre este e o semestre 2009.2, fosse elaborado o plano de reforma física do Prédio da FAMEB-UFBA do Vale do Canela, com as plantas arquitetônicas das mudanças previstas – A Comissão de Infra-Estrutura da FAMEB-UFBA. A verba só seria liberada pelo MEC para a FAMEB-UFBA mediante o envio do plano de reforma, acompanhado pelas plantas. Membros dessa Comissão: Prof. Luiz Fernando Fernandes Adan (Presidente); a Srª Jundiára Paim e o Sr. EDVALDO PEREIRA SANTOS FILHO, repesentantes dos Servidores técnico-administrativos; como representantes estudantis, FERNANDA FERNANDES FONSECA, MARTA TEIXEIRA ROCHA, KAMILA DA MATA FUCHS, LEONARDO DE OLIVEIRA MACIEL (TITULARES); e DEIVISSON FREITAS DA SILVA, VINICIUS CAMPOS DUARTE, RAPHAEL COSTA BANDEIRA DE MELO CLÁUDIO VINICIUS MENEZES DE BRITO ( SUPLENTES).


8) Durante os trabalhos da Comissão da Reforma, no período do recesso (férias do meio do ano), surgiram dificuldades que impediram a finalização do plano de reforma, pelo seguinte motivo: o prédio da FAMEB-UFBa, localizado no Vale do Canela, não era mais nosso, e sim um Pavilhão de Aulas de Saúde.


9) Em agosto, no início do semestre letivo 2009.2, a Diretoria da FAMEB-UFBA recebe o Ofício 51/2009 da Proreitoria de Planejamento e Administração (PROPLAD), órgão que compõe a administração central da UFBA, cargo de nomeação – quem o ocupa, portanto, foi indicado pelo Reitor e pelo Vice-Reitor. O pedido do ofício é claro: a programação da retirada das atividades acadêmicas e administrativas do prédio do Vale do Canela para o Terreiro de Jesus, uma vez que a destinação do prédio do Vale agora era outra – Pavilhão Acadêmico de Saúde, um prédio Multi-Uso.


10) 2ª Vistita da Comissão da SESu/MEC – Aconteceu no segundo semestre, a título de acompanhamento do processo de adequação da FAMEB-UFBA ao TSD. Obviamente, houve o espanto – “a verba ainda não veio? Como assim? Como assim esse prédio não é mais da Faculdade de Medicina?”, foram, dentre outras as frases de espanto dos professores Guedes e Manfroi. Espanto mas, ao mesmo tempo, admiração pela disposição dos professores, funcionários e estudantes da FAMEB-UFBA em lutar para reverter a situação. Eles, após realizarem visitas, conversas e examinarem documentos, como da outra vez, elaboraram um RELATÓRIO MINUCIOSO – onde está transcrito um comentário do Prof. Naomar Monteiro de Almeida Filho sobre a questão do nosso prédio:


“Durante a reunião o Reitor nos informou que está tomando medidas administrativas para deslocar as atividades acadêmicas e administrativas do Curso de Medicina, do Centro Pavilhão do Canela, para o prédio histórico da Faculdade, situado no Terreiro de Jesus. Que a área que vem sendo ocupada apenas pelo Curso da Medicina será transformada em área de multiuso por parte das outras unidades e sob o gerenciamento administrativo da Reitoria. Que, depois da reformas, serão instalados os Laboratórios de Habilidades, o centro de convivência para alunos. E que essas áreas e o laboratório serão de uso comum. Com essas medidas mais as que vem sendo implementadas com a construção do prédio da Escola de Música, serão obtidas as salas necessárias para as aulas dos novos cursos que a Universidade criou”.



11) ESSA DECLARAÇÃO DO REITOR FOI DADA ANTES DA DELIBERAÇÃO DO CONSUNI NO ITEM “O QUE OCORRER”, NA REUNIÃO DO DIA 7 DE OUTUBRO!!!


12) A Congregação da FAMEB-UFBA se reuniu, e disse, por unanimidade, NÃO AO OFÍCIO DA PROPLAD, e às declarações do Prof. Naomar. Não vamos sair, pois é impossível sair – nosso vínculo é com o campus do canela, nossos estudantes têm aula aqui, e o prédio do Terreiro de Jesus não nos cabe. Reiterou que as únicas estruturas que migrariam do prédio do Canela para o do Terreiro de Jesus, e de forma parcial, seriam as estruturas administrativas – com a finalidade de liberar espaço físico para a construção de mais salas, imprescindíveis ao novo formato do curso de graduação em Medicina da FAMEB-UFBA. O parecer aprovado em agosto de 2009, devidamente embasado e enviado à Reitoria da UFBA foi de autoria da Profª. Drª. Aldina Barral.


13) 2º ATO PÚBLICO - Assim, em 24 de setembro de 2009, como, apesar das manifestações da nossa Congregação, a verba continuava impedida de vir para a execução da reforma – afinal, a administração central da UFBA continuava a afirmar que o nosso prédio era, agora, um PAVILHÃO MULTI-USO DESTINADO À ÁREA DA SAÚDE – mais de 300 estudantes de Medicina marcharam do prédio da FAMEB-UFBA do Vale do Canela ao Palácio da Reitoria, percorrendo, em passeata, o campus do Canela, para dar um recado à Reitoria – apesar do ofício 51;2009 da PROPLAD, nós não sairemos! E queremos que esse impasse acabe logo, para que a verba que conseguimos com o boicote ao ENADE 2007, de R$2,5 milhões, venha logo, para trazer melhorias para o nosso curso”. Já, nesse momento, havia um impasse – o Chefe de Gabinete do Prof. Naomar Almeida Filho, o Sr. Fernando Rêgo, alegava que a decisão sobre o destino do prédio já havia sido tomada pelo CONSUNI. Entretanto, nunca essa informação foi levada à congregação da Faculdade pelos nossos representantes, o Diretor, o Vice-Diretor e o Substituto do Vice-Diretor, simplesmente porque ela NÃO EXISTIA! Cobramos a ata da reunião que supostamente havia decidido por isso, ainda durante a manifestação, que não apareceu!!


14) CONSUNI DE 07/10/2009 - Apesar da nossas manifestações, dos documentos oficialmente entregues à Reitoria, tanto pela Diretoria da FAMEB quanto pelo DAMED-UFBA – que comprovam que, até então, a única coisa oficial que existia sobre a “saída da FAMEB-UFBA” do Vale do Canela era o ofício 51/09 da PROPLAD – nesta reunião, no item o que ocorrer, sem a presença dos representantes da FAMEB-UFBA, o Reitor colocou, no item o que ocorrer (último ponto de pauta de uma reunião de, pelo menos, 03h), como se fosse uma reafirmação de uma decisão anterior tomada pelo CONSUNI e em atenção a um pedido de reconsideração dessa decisão feito pelos estudantes de Medicina em ato público realizado em 24/09/09, a proposta de ratificar a decisão sobre os Pavilhões de Ensino Presencial, que seriam os Pavilhões Multi-Uso, nominando-os. Seriam 14 ao todo, e o nosso prédio estava nessa relação elencada pelo Prof. Naomar. Entretanto, pela primeira vez essa lista era elencada. E nós não pedimos reconsideração de decisão alguma no nosso ato, porque ela não existia!


15) Para quem duvida, é só acessar as minutas das ATAS do CONSUNI do dia 07/10/2009 – a enviada pela reitoria e as propostas de modificação feitas pelo DAMED e pelo Prof. Tavares-Neto. Ata é um documento oficial que relata o que aconteceu em uma reunião. Entretanto, ela precisa ser aprovada pelos presentes, porque todos tem que concordar com o que está ali relatado - a partir do momento a oficialização do documento, ele tem implicações legais. E, como não é uma transcrição de áudio - é um relato de uma pessoa sobre uma reunião - pode conter erros, e informações não muito verdadeiras... por isso, pode se sugerir correções às minutas de ata (versões preliminares), antes de aprová-las.


16) Assembléia da FAMEB de 22/10/2009 – Nessa data, reuniram-se funcinários, professores e muitos estudantes da FAMEB-UFBA. Depoimentos emocionados foram ouvidos de todas as partes. A Profª Daysi Jones, da disciplina de Medicina Legal, disse se sentir traindo a FAMEB – pois, por conta das dificuldades de espaço físico, parte das aulas teórico-práticas dessa são ministradas no IML e no CETAD – E, que se preciso fosse, para que nós não perdêssemos nosso prédio, traria seus alunos de volta, e exigiria da UFBA uma sala para poder dar suas aulas. Então:


· Decidimos, após discutir o problema à luz do novo Plano Diretor da UFBa, que nós temos uma particularidade – somos uma escola de 200 anos, com o peso e a força da tradição construída nesses dois séculos, mas que se volta, também, para a modernidade: Somos um em dois – temos um vínculo objetivo com o Prédio do Terreiro de Jesus: é onde começamos, é onde se encontram nossos projetos de pós-graduação, é onde estão nossos projetos de extensão, onde desenvolvemos atividades em conjunto com a comunidade do Pelourinho. E, também, temos um vínculo fortíssimo com o Canela: somos UFBA, e queremos continuar, também, dentro do campus de Saúde, próximos às outras unidades e estruturas universitárias que se integram com o currículo e o dia-a-dia do nosso curso de graduação – o ISC, o ISC, o COM-HUPES.

· Montamos uma comissão paritária, para visitar todos os diretores de Escolas, Faculdades e Institutos da UFBa e provar, por A + B + C +...Z, que além de não querermos sair do prédio do Vale do Canela, não podemos fazer isso – que, se assim se sucedessem as coisas, o curso de Medicina sairia muito prejudicado. Compõem essa Comissão -

· A Comissão da Assembléia visitou 27 diretores da UFBa, quase todas as unidades universitárias! E PRODUZIU DOIS DOCUMENTOS: um abaixo-assinado, para que todos, professores, funcionários e estudantes, pudessem reafirmar a decisão da assembléia, e um relatório cronológico do que havia acontecido, desde o boicote ao ENADE até novembro de 2009. Ambos ficaram disponíveis na portaria térrea do prédio do Vale do Canela, para consulta e subscrição.


17) CONSUNI de Dezembro de 2009 (O ÚLTIMO DO ANO) – Após uma reunião que teve início às 15h e término às 19h30 (extrapolou 01h30 do previsto), no momento final da reunião, no item o que ocorrer, a questão do nosso prédio, o nosso PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO foi feito, com apoio do DCE-UFBA, pela Diretoria da FAMEB e pela Comissão da Assembléia; E, graças às visitas da comissão, e à solidariedade das diretoras e dos diretores das outras faculdades – que desmarcaram compromissos e ficaram até o momento final – nosso pedido foi aprovado por UNANIMIDADE! Viraria um processo, a ser relatado ao CONSUNI pelo Prof. Dr. Luiz Rogério Bastos Leal, diretor do Instituto de Geociência e, então, votado – se voltaríamos a ser os “donos” do prédio ou não.


19) CONSUNI de 26/02/2010 – Na última sexta-feira das férias houve nova reunião do CONSUNI, e dessa vez nosso pedido de reconsideração era, de fato, ponto de pauta. Numa explanação breve, o diretor do IGEO, o prof. Luiz Rogério explicou que ainda não possuía uma opinião, porque precisava VISITAR A FAMEB antes, e conversar com as “pessoas envolvidas” na questão. Então, a decisão ficou adiada, e a visita do Prof. Luiz Rogério ficou marcada para às 09h de 15/03/2010, ao prédio da FAMEB localizado no Terreiro de Jesus.


E AGORA? QUAIS AS CENAS DOS PRÓXIMOS CAPITULOS?


A VISITA DA COMISSÃO DE NORMAS E RECURSOS AOS PRÉDIOS DA FAMEB-UFBA

E

O 3º ATO DOS ESTUDANTES DE MEDICINA


NÃO PERCAM!!!!

Balanço Geral - 2º Ato dos Estudantes de Medicina - 24/09/2009


http://www.youtube.com/watch?v=IusaeLItU14